Continue lendo...
Os Girassóis de Vincent van Gogh!
1485
Arte, Curiosidades, Van Gogh

Os Girassóis de Vincent van Gogh!

Você sabe onde estão todos os quadros de Girassóis de Vincent van Gogh? E quantas obras de Girassol ele fez?

Hoje eu trago para você 5 curiosidades sobre os Girassóis de Vincent van Gogh e o local das obras. Seja bem vindo e aproveite a leitura.

Vincent van Gogh fez em Arles no Sul da França 5 grandes telas de girassóis em um vaso com 3 tons de amarelo.

Ele mostrou que era possível fazer uma performance com muitas variantes de uma cor sem perder a expressividade.

Como mestre, colocou todo o seu coração e inteligência nessas obras e sem dúvidas são as pinturas mais famosas de Vincent. Quando Vincent chegou ao sul da França, suas pinturas passam a ter um colorido mais vibrante. A Casa Amarela ( Setembro de 1888) era muito mais que uma simples casa. Representava para van Gogh um sonho. Ele usava a casa como seu ateliê, pois ficou hospedado em um hotel antes de se mudar para lá.
Começa de fato a utilizar a cor escolhida, o amarelo.

Em uma de suas cartas enviadas ao irmão Theo, Vincent escreve: ” manda-me imediatamente a tinta por amor de Deus. A época dos pomares em flor dura tão pouco tempo e sabes que são motivos que alegram toda a gente.” ( c. 5 de Abril de 1888). Ele queria pintar o que estava diante de seus olhos e assim experimentar os tons de amarelo.

Os girassóis de Van Gogh
Fotos feitas no museu de Van Gogh em Amsterdam, com autorização.

É fato que, Van Gogh tinha encontrado seu próprio estilo de pintura e com camadas espessas de tintas, com seus tracinhos e linhas circulares, fazia movimentos vigorosos sobre a tela.

Seu amigo Paul Gauguin, disse muito tempo depois, que van Gogh havia criado o seu estilo – o “totalmente Vincent”. E foi neste período de floração, que começa a nascer as mais icônicas e importantes pinturas de girassóis da história da arte e de Vincent van Gogh!

5 Curiosidade que você precisa saber sobre os Girassóis de Van Gogh – Zonnebloemen

1- Ele queria ser visto como o pintor de girassóis.

  “Se Jeannin tem a peônia, Quost tem a malva-rosa, então eu realmente escolhi o girassol antes de outros.” 

Como seus contemporâneos, Vincent pintou naturezas mortas de flores. Após alguns exercícios ele escolheu o girassol. Esta mudança acontece quando Van Gogh chega à Paris e recebe a influência das pinturas com cores mais claras, do movimento impressionista.

“Peço desculpa por ter vindo sem avisar.” Disse ao irmão Theo, que já morava em Paris. Vincent passou a morar com o irmão e acunhada Jo van Gogh-Bonger por 2 anos na capital francesa.

Neste momento, Van Gogh passa a ter contato com pinturas de estilos totalmente diferente ao que estava acostumado a pintar. Conhece Paul Gauguin em Paris e se tornam bons amigos.

Aprendeu a pintar de maneira mais solta e a observar tudo em sua volta.

2- Existem 5 versões diferentes de Girassóis em um vaso. De Tóquio à Amsterdam.

  Além das 5 versões há outras duas versões. Uma é de coleção particular e o outro quadro foi perdido durante a Segunda Guerra Mundial.

3- As pinturas de Girassóis eram experimentos de cores.

  As naturezas mortas de flores vendiam bem para aquele período. Portanto, Vincent tentou contrastes de cores cada vez mais intensos. Mesmo utilizando somente a cor amarela.

O pintor conseguiu a perfeita harmonia entre o amarelo e o verde das folhas dos girassóis.

Logo a seguir, incluí uma lista de pinturas famosas que Van Gogh utiliza o amarelo para ter ótimos contrastes e fazer estudo das cores.

4- Vincent decorou o quarto do amigo e pintor Paul Gauguin com suas pinturas de Girassóis.

   Van Gogh pendurou os dois primeiros quadros no quarto do amigo Paul Gauguin em Arles. As primeiras obras ele fez em Paris, elas impressionaram Paul.

Para van Gogh isso foi uma honra, pois ele admirava Paul.

5- Os Girassóis deveriam simbolizar “Gratidão”.

  Os Girassóis tinham um significado especial, expressavam a gratidão, escreveu Vincent. Era para homenagear a figura reconfortante da sua mãe, Anna van Gogh-Carbentus ( 1819 – 1907)

O simbolismo dos girassóis também pode significar uma metamorfose da vida na natureza. Se abrem para a claridade solar e se fecham no escurecer.

Qual o local das obras? Onde encontrá-los? Quantos são os girassóis?

Ao todo são 7 telas de Girassóis em Vasos, que Van Gogh pintou entre 1888 e 1889

Estão expostos nos grandes museus espalhados pelo mundo.

Veja abaixo, as lindas obras e suas localizações.

 

Os girassóis de Vincent van Gogh, onde estão?
Doze Girassóis em um vaso, Neue Pinacoteca em Munique. 1888
Os girassóis de Van Gogh
Vaso com 12 Girassóis. Philadelphia, Museu de Arte. 1889
os girassóis de Van Gogh
Vaso com 15 Girassóis. Galeria Nacional, Londres. 1889
os girassóis de Van Gogh
Vaso com 15 Girassóis. Amsterdam. 1889
os girassóis de Van Gogh
Vaso com 15 Girassóis. Sompo Museu de Arte, Tóquio. 1889
os girassóis de Van Gogh
Vaso com 3 Girassóis. Agosto 1888. Coleção Particular.
Vaso com 5 Girassóis. Agosto de 1888. Destruído pelo fogo em 6 de Agosto de 1945. Durante a Segunda Guerra Mundial.

           As imagens das 7 obras acima citadas são de domínio público e podem ser vistas em pt.wikipedia.org

Pinturas com tons de amarelo de Van Gogh

Vincent escolheu a cor amarelo vibrante e colocou em prática nas suas telas para experimentar diferentes combinações. Ele não pintou apenas os girassóis. Fez arte e nos deixou de presente para admirar.

1 – Marmelos, limões, peras e uvas de 1887

Marmelos, limões, peras e uvas de Van Gogh
A moldura é original e foi pintada de amarelo por Vincent van Gogh.

Se você estiver em Amsterdam, não deixe passar a oportunidade de conferir essa pintura no museu de Van Gogh. De perto você percebe os detalhes da tinta na tela.

Esta obra pode ser a pioneira do estudo da cor amarelo. Van Gogh estava dedicado a estudar o efeito das tonalidades desta cor. Uma curiosidade a parte, esta moldura é a única e original e foi pintada de amarelo. Ao lado esquerdo está sua assinatura, feita com tinta vermelha e com a frase ” à mon frère Theo” – para meu irmão Theo.

 

2- O quarto de dormir, 1888

O quarto de van Gogh na Casa Amarela em Arles. Imagem autoral.

É o quarto de dormir de Van Gogh na casa amarela em Arles. 

…”mas, é a cor que aqui importa”… Ele usa contrastes e utiliza uma colcha vermelha em cima de lençóis verde limão, possui um jarro azul na mesinha ao lado, a beirada da janela é verde e as paredes lilás.

 

3- Seara com Ceifeiro, 1889

Imagem da obra Seara com Ceifeiro de 1889, acervo do Museu Van Gogh em Amsterdam.

“E eu sei antecipadamente que no dia em que tiver algum sucesso, ansiarei pela solidão e desespero que senti aqui, quando vi o ceifeiro no campo através das grades de ferro da minha cela.” ( Vincent ao irmão Theo, 10 de Setembro de 1888)

Van Gogh estava no hospital em Saint – Rémy. A Seara foi pintada com camadas de tintas e suas ondulações – movimentos circulares – muito utilizado por Vincent (características da sua obra) e em diferentes tonalidades de amarelo.

 

4- Lírios, 1890

Lírios em exposição no museu de Van Gogh em Amsterdam

Lírios exuberantes com um contraste deslumbrante. Esta obra é inspirada nos quadros de girassóis em vasos, mas desta vez, Vincent está mais interessado nos contrastes. Mais o amarelo permanece e o vaso possui a mesma forma das pinturas de girassóis.

 

5- A Colheita, 1888

Pinturas de Van Gogh
A Colheita, obra do acervo do museu Van Gogh em Amsterdam. Imagem internet

Consegue imaginar a felicidade de van Gogh ao descobrir este lugar? A paisagem é muito semelhante com a vida do campo na Holanda que Vincent começou a pintar no inicio de sua carreira. Mas, aqui possuía o colorido, o céu azul, ao contrario do céu cinza holandês.

Provavelmente a paisagem real não deveria ser assim, mas Van Gogh a idealizou e a transformou nesta obra de arte.

“Eu sinto-me melhor aqui do que no norte – trabalho mesmo ao meio do dia, em pleno sol, sem sombra alguma, nas searas de trigo, e olha, gosto disto como se eu fosse uma cigarra.” ( Van Gogh à Émile Bernard, ca. 19 de Junho de 1888)

 

6- A Casa Amarela, 1888

Pinturas de Van Gogh
Imagem do wikipedia.org

A tão admirada e conhecida Casa Amarela em Arles, hoje é um museu de renome internacional. 

“Eu quero mesmo criar uma casa de artistas, mas não refinada, antes pelo contrário nada refinada, mas tudo com caráter, desde a cadeira ao quadro.” ( carta para Theo, 9 de Setembro de 1888)

E assim, o fez. Ele morava na parte de cima, onde vemos as janelas verdes, abaixo do toldo cor de rosa, ficava a mercearia e atras da árvore, a casa rosa, ficava o restaurante que ele almoçava diariamente. Vincent fez um desenho do local para mostrar ao irmão, o local onde estava morando.

Van Gogh no museu em Amsterdam

  • A história de Vincent van Gogh é uma das mais belas referências de inspiração e influência para outros artistas. Podemos reconhecer nas obras de Vincent uma intensa contribuição de interpretação de seus desenhos, suas cores e principalmente de suas emoções.

As pinturas de van Gogh são uma viagem voltada para uma experiência interna, de alegria, dores, conflitos reais e uma tristeza profunda. Vincent poderia ser nosso melhor amigo, nos ensinou a olhar com todo amor para a simplicidade, o trabalho dos camponeses com seus afazeres na terra, as amizades nos bares da vida, até nos seus dias mais difíceis, encontrou a sua melhor versão, olhando para os jardins e vendo a beleza das flores.

De toda forma, era a natureza sua maior fonte de inspiração e as pessoas simples.

  • O luxo de Vincent van Gogh era o estudo e a prática do aprendizado colocado em suas telas. Até hoje é difícil de acreditar que Vincent não recebeu o devido reconhecimento em vida, mais é de fato, incrível que em apenas 10 anos de criação de sua obra, seu legado permanece crescente e sua influência artística é fonte de inspiração para todo o mundo.

 

  • Você já visitou o museu de Van Gogh em Amsterdam? Qual a obra que te fez chorar de emoção?

 

Quer viajar comigo e com Vincent van Gogh para Paris?

Nos passos de Van Gogh em Paris, é um vídeo com informações históricas e por onde passou van Gogh! Aproveite e se inscreva em nosso canal Viagem para Holanda.

 

Este post surgiu da ideia de uma querida seguidora com dúvida sobre os Girassóis de Van Gogh.

Conclusão, escrever sobre Vincent não é um exercício fácil, requer disciplina e também muita sensibilidade.

Espero que tenha acrescentado algo de novo para você, embarque nesta experiência comigo de conhecer a Holanda com Arte. Deixe o seu comentário, seu e-mail não é divulgado. Utilizamos de ferramentas para proteção de dados de acordo com a legislação da comunidade europeia. Nosso lema é a transparência das informações e responsabilidade de tudo que é escrito.

Para contribuir com o Blog Viagem para Holanda, compartilhe este artigo com quem ama van Gogh e gosta de viajar com informações de qualidade e já chegar no museu com bastante referência.

 

Referências Bibliográficas:

VINCENT VAN GOGH. Ingo F. Walter. Taschen,2010.

ORSAY Guia de Visita. Museu d’Orsay,2013.

OLHOS NOS OLHOS com Vincent van Gogh. Van Gogh Museum,2015.

Entre outros livros de autores neerlandeses, difíceis de encontrar no idioma português.

 

E como disse o sensível e genial Vincent:

“Se Jeannin tem a peônia, Quost tem a malva-rosa, então eu realmente escolhi o girassol antes de outros.” Van Gogh!

 

31 pinturas importantes de Van Gogh para a História da Arte

 

Leia também:

 

Conheça as redes sociais do Viagem Para Holanda. 

Olá! Sou a Luciana, turismóloga e guia cultural nos Países Baixos. Encontre aqui, um conteúdo recheado de informações de qualidade que sirva de inspiração para realizar a viagem dos seus sonhos!
Seja muito bem vindo!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *